quinta-feira, 12 de março de 2015

No Cenário do Anticristo


Alguns lideres políticos  podem estar apoiando financeiramente e concedendo beneficios a terroristas perseguidores de Cristãos no Mundo é o que afirma varias entidades e lideres no mundo






“Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24.9





Jesus Cristo de Nazaré não nasceu em berço de ouro e, quando homem feito, Cristo não morreu em glória: foi traído, açoitado, debochado, chicoteado motivo de chacota entre muitos , odiado por religiosos, morreu crucificado . Cristianismo é escândalo: há dois mil anos cristãos são perseguidos, torturados e martirizados. Superaram o Império Romano, a perseguição Árabe, foram massacrados por chineses , japoneses e turcos. Superaram e venceram a Revolução Francesa, a noite escura da Revolução Russa venceram ditadores .
Atualmente milhares de igrejas são atacadas e incendiadas , cristãos são alvos de muçulmanos radicais , homens são mortos, enquanto suas mulheres e crianças raptadas para serem submetidas a todo tipo de crueldade
Mesmo com tanta perseguição e no meio do caos, cristãos perseguidos muitos já a beira da morte ainda podem ver a mão de Deus se estendendo e os resgatando da tamanha barbaridade cruel de homens que se dizem religiosos.
Cresce a cada dia o número de cristãos torturados, mortos ou expulsos de suas terras por causa de fé em Cristo 


 
Em 2001, o investigador britânico Dr. David Barrett publicou uma vasta estatística sobre a situação do Cristianismo no mundo, a chamada “World Christian Trends AD 30 – AD 2200″ (Tendências Mundiais Cristãs AD 30 – AD 2200) . Entre os dados, encontramos o alarmante número de cristãos assassinados pelo mundo. 45 milhões foram mortos só no século 20 sob as grandes revoluções e regimes totalitários. Atualmente, cerca de 160 mil cristãos foram martirizados só no início deste milênio, o que, segundo Barrett, corresponde a 1 cristão assassinado a cada 5 minutos.
Os dados de David Barrett foram coletados ao longo de 20 anos. O cruzamento de seus números estão apoiados em 9 mil denominações cristãs, 13 mil povos etnolinguísticos, mais de 5 mil cidades, 3 mil províncias e 239 países.
Segundo Elizabeth Banov, uma missionária evangélica da missão Portas Abertas e que pessoalmente já visitou alguns países hostis ao Cristianismo como Paquistão, Iraque e Cuba, a maior afronta aos cristãos, hoje, vem de países cujo governo está nas mãos de radicais islâmicos. “Em muitos lugares como Iraque, Uzbequistão, por exemplo, você não vê uma igreja, se quer, onde a pessoa possa fazer suas orações. Muitos muçulmanos, que se converteram ao Cristianismo, escondem esta fé com o preço de suas vidas, porque, se são descobertos, eles morrem”, disse Elizabeth.
São milhares de cristão martirizados, em pleno século 21, em países como Coreia do Norte, Irã, Sudão, Paquistão, Afeganistão, entre outros.

Mesmo com tamanha persiguição   e brutalidade o que hoje vemos é um cenário onde se encontram lideres que não faz muito tempo se diziam e se auto afirmavam  pessoas de bem , hoje estes mesmos financiam , apóiam e respaldam países , políticos , governantes , ditadores que praticam estas terríveis crueldades contra o povo cristão .
Esbanjam em pleno congresso nacional a sua fúria em forma de falacias contra o povo de Deus ,
como víboras rastejam com seus projetos este cheios de um veneno mortífero chamado ódio 


Apocalipse 12:12

Portanto, celebrem, ó céus, e os que neles habitam! Mas, ai da terra e do mar, pois o diabo desceu até vocês! Ele está cheio de fúria, pois sabe que lhe resta pouco tempo".A passagem acima, do Apocalipse, diz que Satanás declarou guerra implacável contra os santos de Deus. Menciona também que Satanás tem um limite de tempo para completar sua obra: “...sabendo que pouco tempo lhe resta”

Pedro nos adverte: “Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar” (I Pedro 5:8). Isto não quer dizer que o diabo fica flutuando em alguma parte do cosmos, dando ordem às suas hostes demoníacas. Lemos claramente que Satanás foi lançado à terra, quando Cristo o derrotou na cruz. Então, o reino do diabo se limita ao aqui-e-agora. 





Vejamos os fatos mais relevantes sobre o assunto e tire suas própias conclusões





Deputado Ony Lorenzoni denuncia que Brasil pode estar abrigando terroristas islâmicos por conivência do governo

Pois o governo brasileiro firmou um contrato com países como Iran e Alfeganistão  onde qualquer pessoa que resida nestes mesmos países possam entrar no Brasil sem nenhum tipo de visado

Há registro da entrada de imigrantes vindos de Bangladesh, Afeganistão, Paquistão, Angola, Moçambique, Palestina, Iraque, Jordânia, Índia, Síria, Gana, Líbano, Guiné, Senegal, Marrocos, Egito, Congo, Somália e do território da Caxemira. Muitos destes islamistas alegam perseguição política ou religiosa ao entrarem no Brasil para difundirem suas ideologias islâmicas .






Dilma Rousseff em um dos seus discursos claramente defendeu atuações de ódio do estado islâmico 

Dilma condenou o ataque dos EUA ao Estado Islâmico e defendeu a necessidade de diálogo com o Estado Islâmico e outros grupos similares.
Tais grupos são conhecidos por seus ataques cruéis a aldeias da Síria e Iraque, onde muitas vezes  crucificaram e decapitaram cristãos.

O Pastor Silas Malafaia comentou a atuação de Dilma porem ela
 pediu censura do video do pastor
No vídeo, Malafaia afirmava estar fazendo um alerta aos evangélicos e que o conteúdo poderia mudar as eleições. O PT entrou com uma ação junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e conseguiu a retirada imediata do Youtube.
Foram retiradas do ar varias cópias do vídeo em diferentes canais, mas já surgiram várias outras versões do material.

Jornalista comenta declarações feitas por Dilma







Matéria da Veja denuncia Dilma :Financia Cuba e Doa dinheiro a Palestinos


Em busca de projeção, Brasil anuncia 7,5 milhões de dólares para refugiados da Palestina





Em 2010 Dilma fez doações de 10 milhões de dólares a Palestina

Link 



Somente em 2014

1 bilhão de Dólares em 2014 a Albânia , mais 150 milhões para reformas dos aeroportos Cubanos

25 tanques de guerra ao Paraguai

um bilhão para o porto no Uruguai,

uma Hidrelétrica em Honduras

fora o que foi dado como empréstimo secreto pelo BNDES.

juntando Cuba e outros paises o total "doado" foi de 6 bilhões de Dólares



Governo Oferece mais de 701 milhões para financiar porto em Cuba



Lideres Evangélicos não compartem as mesmas opiniões sobre o partido socialista : Muitos Afirmam "DILMA É TERRORISTA E MATOU GENTE !"






Pastor evangélico denuncia que existem terroristas Assassinos Atuando de Maneira Legal no Brasil












Pastor Marco Feliciano em entrevista afirma que o PT é um partido de terroristas

 




Professor desmascara a hipocrisia de alguns movimentos políticos e explica por que eles protestam contra Israel enquanto se omitem em relação ao massacre de cristãos no Oriente Médio.












Liderança do PCdoB partido comunista defende terroristas palestinos





O professor da Universidade de Haifa (Israel) e especialista em terrorismo Gabriel Weimann estimou que o Brasil deva se tornar um alvo preferencial de terrorismo





E Já existem vários sites no Brasil divulgando terrorismo armado em território brasileiro
As duas fotos abaixo sao de um brasileiro militante islamico que defende publicamente o terrorismo armado no Brasil 






Reportagem da TV Gazeta: o perigo do crescimento do Islamismo no Brasil

De acordo com o Censo 2010 do IBGE existem 35 mil muçulmanos no país, mas algumas entidades islâmicas afirmam que já são 1,5 milhão. Não se sabe ao certo, pois nos últimos anos a política externa do governo petista tem facilitado a entrada de imigrantes de modo geral, incluindo aqueles que professam a fé muçulmana. Vindos de 18 países da Ásia e da África, a maioria tem ido para cidades pequenas ou médias. Somente no Paraná existe presença islâmica em 24 municípios.








Wellington o autor da chacina do Rio de Janeiro estava sob influência islâmica é o que afirma site


O que foi que matou 12 crianças numa escola do Rio? Foi uma arma? Foi a violência? Foi o preconceito?
De acordo com o jornal ZeroHora, o autor da chacina, Wellington Menezes de Oliveira, tinha preferência pelo islamismo e era fascinado pelo ataque terrorista islâmico contra os EUA em 11 de setembro de 2001.


O jornal O Globo também traz informações importantes da revista Veja:
Numa carta apreendida pela polícia na mochila de Wellington Menezes de Oliveira, logo após o massacre, o assassino escreveu que lia o Alcorão (o livro sagrado do islamismo) quatro horas por dia, segundo reportagem publicada neste sábado na revista “Veja”.
A revista teve acesso ainda a cópias de duas fichas de Wellington de renovação de matrícula no Colégio Estadual Madre Teresa de Calcutá, onde ele cursou o ensino médio. No documento de 2004, ele assinalava que sua religião era “Testemunha de Jeová”. No entanto, na ficha de 2006, o assassino mudou a resposta para “muçulmano”. Essas informações, descobertas no dia da carnificina, fizeram com que a Polícia Federal entrasse no caso para investigar o envolvimento com algum grupo terrorista.



Varias Autoridades internacionais Afirmam que terroristas do Hezbollah são financiados por islamistas que vivem na Fronteira do Brasil com Paraguai e Argentina porem o governo brasileiro faz vista grossa



Ver Matéria


 

Brasil abriga 'genuínos radicais' islâmicos, diz governo dos EUA














Mãe brasileira relata como seu filho se tornou um combatente  terrorista radical do Estado Islâmico

 

Brian adotou o nome de Abu Qassem Brazili.
Abu Qassem Brazili não é conhecido no Brasil, mais é citado em imprensa belga como um “pesadelo europeu”

Em 2013 o belga Brian de Mulder, filho de uma brasileira, decidiu deixar sua família e seguiu para a Síria. Começou a integrar a EI (Estado Islâmico) e recebeu o nome de Abu Qassem Brazili, em referência ao Brasil.
Mulder se converteu a uma versão radical do islã, abandou tudo e hoje vive como um muçulmano conservador. Sua família já tentou pedir ajuda do Brasil, inclusive da presidente Dilma Rousseff, porém o rapaz nunca se registrou no consulado brasileiro, impossibilitando a ajuda solicitada pela família de Brian Mulder.
Em sua infância na Bélgica, o rapaz teve uma criação católica e sua mãe sempre mostrou o Brasil e a cultura do povo, inclusive a música.
Agora os governos europeus temem que após o treinamento e militância na Síria e Iraque, que esses jovens que se convertem e se tornam “terroristas”, retornem para a Europa e ameacem seus países.






Muçulmano do ISIS defendeu numa mesquita no Rio de Janeiro, que o Islã exige terror e que ataques terroristas devem seguir.


No texto abaixo um delegado relata de que maneira o terrorismo islâmico tem se infiltrado no Brasil



Antes, extremistas usavam o país como escala de viagem Passaram a adotar filhos de prostitutas para ficar no país Em seguida, seduziram brasileiros com ‘cantilena radical’ Agora, preparam daqui ações contra alvos no estrangeiro…
As revelações acima foram feitas pelo delegado Daniel Lorenz. Até o início de julho, ele era diretor de Inteligência da PF. Uma semana depois de deixar o posto, falou numa audiência na Comissão de Segurança Pública da Câmara.
A sessão fora convocada por Raul Jungmann (PPS-PE), presidente da comissão, com o propósito de esmiuçar a “atuação de membros de grupos terroristas” no Brasil.
Lorenz mediu as palavras –“Como a sessão é aberta, não vou detalhar esses assuntos”. Ainda assim, delineou um quadro revelador. Disse que a PF só passou a se preocupar com o terrorismo em 1995.
Desde então, o problema se agrava. Lorenz dividiu a encrenca em quatro ciclos. No início, o Brasil era usado por terroristas como escala de viagem. Hoje, disse o delegado, o país já serve de base para a preparação de ataques a alvos no exterior.
Vai abaixo um resumo das quatro fases descritas pelo delegado:
1. Primeiro estágio: Foi nessa fase que a PF se deu conta de que “extremistas” estrangeiros utilizavam o Brasil como escala de viagem. Passavam sobretudo pela região da tríplice fronteira (Brasil-Argentina-Paraguai).
Lorenz confirmou algo que já fora noticiado. Em 1995, “entrou pelo Rio de Janeiro e saiu por São Paulo” Khalid Shaikh Mohammed, que viria a se converter no terceiro homem na hierarquia da Al Qaeda. O terrorista passou por Foz do Iguaçu.
O delegado desculpou-se por não poder “tecer detalhes”. Mas deixou claro que Shaikh Mohammed não viera a passeio. “Ele esteve lá, evidentemente, não para tomar uma geladinha e nem para participar do Carnaval, muito menos das festas do final do ano”.
Preso no Paquistão em 2003, Shaikh Mohammed foi levado à prisão norte-americana de Guantânamo, acusado de participar dos ataques do 11 de setembro.
2. Segundo estágio: Extremistas passaram a se servir das facilidades da legislação brasileira para “legalizar” sua permanência no país. “Não vou me deter nos detalhes, não posso conversar sobre isso”, desculpou-se, de novo, Lorenz. Porém, detalhou:
“Eles buscam uma legalização no país por meio da […] adoção à brasileira. Ou seja, tomar como seu o filho de outrem. Então, eles se aproximavam de mulheres de vida fácil, assumiam aqueles filhos e ganhavam a condição de permanência no Brasil. Isso aconteceu, isso é acompanhado, está sendo acompanhado e foi muito acompanhado por nós. Esse seria o segundo momento”.
3. Terceiro estágio: A PF descobriu que cidadãos brasileiros começaram a ser cooptados pelos “extremistas”. Encantaram-se, no dizer de Lorenz, com a “cantilena radical de que tudo é possível, de que se poderia, ao praticar um ato insano, terrorista, ter 72 virgens” no céu. Lorenz foi enfático: “Isso aconteceu, isso acontece”.
A certa altura, Jungmann perguntou se era verdade que brasileiros foram ao Irã para treinar táticas de terror. E o delegado: “[…] Posso lhe dizer que não somente ao Irã. Não somente. O senhor me desculpe, mas eu não poderia me estender […]”.
4. Quarto estágio: É, por ora, “o último grau” da ação de “extremistas” em solo brasileiro. Envolve, segundo Lorenz, “a preparação” de ataques terroristas a alvos localizados no exterior. O delegado mencionou o caso do “Senhor K.”
Trata-se de um cidadão libanês residente em São Paulo. É casado com uma brasileira, com quem teve uma filha. Em maio, o repórter Jânio de Freitas revelara que K. fora preso, acusado de envolvimento com a Al Qaeda.
O ministro Tarso Genro (Justiça) apressara-se em dizer: “Não há nenhum foco terrorista organizado” no Brasil. O libanês K., disse ele, fora à garra pela prática de “racismo”. Lorota.
A PF enquadrara-o como racista porque a legislação brasileira não contempla o crime de terrorismo, explicou Lorenz na Câmara. Por isso teve a prisão relaxada depois de 21 dias de cana. A julgar pelo que disse o delegado, o caso do libanês K. nem seria o único. Lorenz expressou-se no plural:
“Temos a percepção desses estrangeiros que agora estão no Brasil e estão a executar não, evidentemente, ações extremistas no país, mas, a exemplo do que foi o Sr. K, iniciando ações de recrutamento, apoio, treinamento, logística e reconhecimento para ações terroristas ainda fora do país”.
Acrescentou: “Utilizam nosso país como um local tranquilo. A partir dele, saem e vão ajudar essas organizações extremistas, notadamente, nesse caso [do Sr. K.], a Al-Qaeda”. Segundo Lorenz, o libanês K. agia na internet. Seus arquivos eram criptografados. Mas a PF logrou acessá-los, remotamente, nos instantes em que, manuseados pelo autor, estavam abertos. Ouça-se Lorenz:
“Esse Sr. K. tinha duas lan houses em São Paulo e coordenava o que chamamos de batalhão de mídia da Jihad. Inicialmente, aquilo que era somente um proselitismo da causa defendida pela Al Qaeda transformou-se num espaço para recrutamento, apoio, treinamento em comunicações e segurança operacional, um local de apoio e também um local de onde emanavam o que eles chamavam de ordens de batalha para ações fora do país”.
A exposição de Lorenz contrastou com declarações feitas pelo ministro Jorge Félix (Segurança Institucional da Presidência). Também convidado para a audiência na Câmara, o general minimizou a ação de extremistas em solo brasileiro.
O próprio Félix, porém, reconheceu: “[…] Mesmo que apareça algum problema [relacionado ao terrorismo], vamos resolvê-lo — essa é uma atribuição e uma competência nossa — e não vamos admitir que o problema existiu”. Ou seja, nessa matéria, o que general afirma não dever ser tomado a sério






Não existe islamismo moderado Afirmam especialistas




A secretária de Estado da Juventude de França, Jeannette Bougrab, afirmou hoje que não existe "islamismo moderado" e que as leis fundadoras da «charia», a lei islâmica, são "necessariamente uma restrição dos direitos e das liberdades".



Psiquiatra WAfa Sultan nascida em Síria e agora residindo nos EUA em uma entrevista afirmou não existe islamismo moderado








Mateus 16:18  Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.


O Texto a Seguir foi uma Declaração de um Cristão Arabe

A humanidade, perdeu a noção de tudo. O que vemos, são cadáveres ambulantes, verdadeiros zumbis. Fruto, de uma vida de pecado. Vendo, essas e outras figuras, eu me ponho a ser todo de Deus. Vou honrar a fé desses meus irmãos, lutando a cada dia, para ser melhor para Deus e para meus irmãos. Vou, honrara fé desses meus irmãos, não parando mais em minha dores, mais servindo a Deus, custe o que custar. O que eles querem, é produzir medo, mais não vão conseguir. A nossa fé, esta sendo provada, e o resultado, estar sendo colhido em minha vida. O sangue, não será derramado em vão









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
Evangélico Pentecostal, Sola Scriptura, Sola Christus, Sola Gratia, Sola Fide, Soli Deo Gloria