sábado, 10 de janeiro de 2015

Vivendo Uma Falsa Religiosidade Dentro da Igreja


Jesus Cristo é o Eterno Filho de Deus , redentor , criador e o grande legislador do Universo seria mais fácil as nações abolirem suas Constituições do que o Rei do Universo derrogar sua lei moral ou deixar de cumprir sua palavra .
Devemos abracar todas as verdades bíblicas ou renunciar totalmente ao cristianismo pois qualquer ensinamento que não se enquadre nas Escrituras deve ser imediatamente rejeitado , mesmo que estes ensinamentos te prometam que até dinheiro cairá do céu
Infelizmente este é o panorama que nos deparamos todos os dias , são pessoas ensinando um pseudo evangelho que não se enquadra com as escrituras sagradas


A Falsa Religiosidade relativiza o evangelho ou seja expõem em parte a verdade porem também pregam algo iverídico .
Pregam o evangelho de Jesus Cristo juntamente com os seus enfoques pessoais ou particulares defendendo os interesses subjetivos da instituição religiosa , porem depois de um tempo pregam mais os enfoques particulares da instituição que logo se transformam em doutrinas religiosas e já não pregam Cristo ou ensinam muito pouco sobre Cristo.
O evangelho de Cristo parece já não satisfazer seus anseios e muitos até já chegaram a afirmar que
somente a mensagem da cruz de Cristo não é suficiente para alcançar os perdidos e começam a misturar outras elementos e ensinos não bíblicos a igreja .
Introduzem então algo mistico na igreja misturado com representações similares a coisas  pagãs com o intuito de estimular o ego religioso emocional das pessoas e logo o que se vê é um suposto sacramento místico dentro da igreja ,representado por símbolos , objetos ,musicas e outras coisas ….

Coisas deste tipo abrange o cenário de muitas igrejas como show de rock  , balada gospel , discoteca gospel , arraial gospel , carnaval gospel , dia das bruxas gospel , palestras motivadoras , ecumenismo , uma verdadeira mistura do que é santo com o profano .
Criam um ambiente religioso que satisfaz os seus desejos da comunidade e muitas igrejas tardam meses em pregar a verdadeira mensagem da cruz de Cristo.

Muitas igrejas se transformam em apenas um local onde as pessoas vão para se sentirem bem ou expressarem um pouco de religiosidade não deveria ser assim pois a verdadeira igreja é o que nós somos e não apenas um local .
Esquecemos que somos morada de Deus , que devemos pregar o autentico evangelho de Cristo , esquecemos que fomos chamados para sermos santos , esquecemos de quem somos em Cristo Jesus .




Deveríamos nos perguntar :

Estamos vivendo o verdadeiro evangelho autentico de Cristo ?

Deveríamos nos perguntar : Estamos testemunhando o evangelho de Cristo ?

Somos relevantes ao ponto da sociedade afirmar que somos discípulos de Cristo e que seguimos a ele e carregamos também sua cruz ?

Representamos os mesmos conceitos da igreja primitiva ?



Jesus Cristo nos deixou um evangelho santo , doutrinas e sacramentos santos , um louvor santo ,um Espirito Santo para nos ajudar na nossa vida crista e devemos respeitar e assimilar tudo isto de maneira santa , pois ele mesmo afirmou sede santos porque eu sou santo .

A mensagem do evangelho é e deve ser sempre maior do que o mensageiro pois não estamos pregando sobre qualquer coisa estamos pregando sobre Cristo o filho primogênito de Deus que é superior a todas as coisas .

A natureza dos enganadores é que eles querem "ir além" ou "avançar" a doutrina de Cristo. Para ser um discípulo de Cristo, é preciso "permanecer" ou "continuar" no ensinamento do Pai. Aqueles que são falsos mestres não continuarão nos ensinamentos do Pai mas farão para si mesmos sua própria lei. Jesus fez menção a isto em Marcos 7:7/8/9:

 
Em vão, porém, me honram,Ensinando doutrinas que são mandamentos de homens. Porque, deixando o mandamento de Deus, retendes a tradição dos homens; como o lavar dos jarros e dos copos; e fazeis muitas outras coisas semelhantes a estas. E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição.



Em 1 Reis 18.22-30 lemos o conhecido incidente no qual Elias confronta os profetas de Baal. É correto identificarmos Elias com o lado de Deus vivo e verdadeiro, enquanto que os profetas de Baal representam as forças que agem contra o legítimo Povo de Deus. Naquela ocasião o Povo de Deus se identificava com os israelitas e hoje com a Igreja Cristã.

Uma análise deste registro bíblico nos revela detalhes sobre a religião falsa praticada pelos profetas de Baal que são no mínimo inquietantes, pois podemos identificar muita semelhança com a situação contemporânea na qual se acha situada a igreja fiel.

1º. Similaridade – O primeiro dado que nos chama atenção é que a religião falsa pode ser bastante similar à verdadeira. Com efeito, a prática religiosa dos profetas de Baal pouco diferia da religião verdadeira de Israel. Eles não estranharam quando foram convocados a erguer um altar. Semelhantemente, o povo infiel, quando adorou um bezerro de ouro, em Êxodo 32.6, “madrugou e ofereceu holocausto e trouxe ofertas pacíficas” ao altar que Arão, o líder, havia erguido. Agiram da forma como os verdadeiros adoradores agiam e assim confundiram a muitos. Isto é – a forma, as palavras de ordem, assemelhavam-se às da religião verdadeira, concretizando o aviso que nos dá o próprio Cristo em Mateus 24.24, quando nos fala sobre o surgimento dos “falsos profetas”.

2º. Espetacularidade – Um segundo fato relevante é que a religião falsa pode ser bastante espetacular. Pensem bem: eram 450 profetas! 450 líderes do povo, todo à frente daquela espetacular manifestação, contorcendo-se, golpeando-se e recorrendo a toda sorte de artimanhas para arrebanhar os incautos. Contrariavam assim determinações divinas de prática religiosa, como a encontrada em Deuteronômio 14.1 e 2. Certamente toda aquela manifestação espetacular contrastava com a simplicidade da religião verdadeira encontrada no coração do remanesceste fiel.

3º. Popularidade – Em terceiro lugar, notamos que a religião falsa é bastante popular. Aparentemente, toda a nação a seguia, a ponto de Elias exclamar (1 Reis 18.22): “só eu fiquei dos profetas do Senhor”. Mesmo que não houvesse o convencimento pleno de todos, era sempre mais fácil seguir a multidão, procurar o conforto da maioria, em vez de corajosamente identificar-se com os princípios e determinações de Deus.

4º. Sinceridade – Um quarto aspecto, que não pode fugir à nossa atenção, é que os praticantes da religião falsa são sinceros. Obviamente existiam os charlatões, os aproveitadores e os que se envolviam sem sinceridade, mas a impressão obtida do relato bíblico, é que a grande maioria sinceramente acreditava no erro que pregava. O desafio colocado por Elias foi aceito prontamente. Chegaram até a derramar o seu sangue por um deus que não existia, por uma religião que os levaria à perdição (18.28).

5º. Enganosidade – Por último, verificamos que a religião falsa cega as pessoas. Aqueles praticantes estavam cegos de tal maneira que, deixando-se levar pela enganosidade supersticiosa, fecharam suas mentes e não enxergavam mais nada à sua frente. Começaram de manhã até o meio dia e seguiram clamando até o final do dia e nunca admitiram a derrota. Em toda história temos o registro daqueles que, cegos por suas religiões, caminharam apressadamente para sua destruição. Tristemente, temos também o registro daqueles que, em diversas ocasiões, cegamente identificam o cristianismo com estranhas práticas religiosas e com doutrinas estranhas à simplicidade da adoração “em espírito e em verdade” preceituada na Palavra de Deus.




Sabemos da vitória final de Elias, pelo poder de Deus. Ele zombou da religião falsa (18.27), tamanha era a arrogância e ignorância deles perante o Deus soberano. Dessa maneira ele retratou a atitude do próprio Senhor, conforme registro do Salmo2.4. Mas é importante, igualmente, constatarmos que Elias dirige-se ao povo e os convoca de volta à verdadeira religião dos seus pais (18.30-39). Ele não disse: “eu sei que vocês estão enfadados das práticas antigas, vamos criar algo novo e mais interessante; vamos inovar, afinal estamos em uma outra era e temos que melhorar a nossa comunicação...”; ele ora a Deus para que ele fizesse o coração do povo retroceder a ele (18.37).

Vamos estar alertas, então, para aqueles que, mesmo com o linguajar bíblico, nada mais fazem do que demonstrar a tenacidade e caráter espetacular da religião populista e falsa dos profetas de Baal.



Os religiosos que rastejam em muitas 
instituições nos dias atuais possuem algumas
 características vejamos 20 delas :




1º Identificam-se como sendo liberais

2º Não escrevem aquilo que pensam pois fazer isso seria produzir provas contra si mesmos;

3º Querem poder, mas não trabalho se você quer encontrá-los, não procure onde o trabalho está sendo distribuído, mas onde há cargos importantes sendo votados;

4º São mentirosos. Quando confrontados, o negam

5º São covardes. Quando denunciados não assumem o que pensam retiram vídeos do ar, apagam artigos da internet, excluem contas nas redes sociais escândalos na igreja etc ...

6º São parasitas. Mesmo discordando da doutrina verdadeira e das resoluções da Igreja de Cristo , vivem dela, sugando recursos e gerando crias

7º São infiéis. Na ordenação prometem lealdade a palavra e à Constituição da Igreja e, no primeiro impasse, quebram as promessas

8º Inventam doutrinas própias anti-bíblicas e interpretam a bíblia utilizando somente o seu ponto de vista

9º Exigem lealdade absoluta das ovelhas estas devem ter fidelidade a instituição devem obedecer suas regras e acatar suas ordens

10º Pregam tarefas e sacrifícios a fazer para alcançar o perdão divino e a absolvição .
Ou até mesmo pregam que para receber alguma dadiva Divina se deve realizar alguns sacrifícios especiais


11º Seus templos estão cheios de objetos, materiais que são usados como divindades: medalhas, crucifixos, estátuas, patuás, coisas materiais . Muitos acham que a fé tem que estar ligada a alguma coisa que possa ser vista e tocada
Esta escrito em 2 Corintios 5:7 “visto que andamos por fé e não pelo que vemos.”
Então, temos que viver por fé, e não tocando objetos coisas , segurando e vendo. Viver por fé é viver não por aquilo que você vê. Esse espírito pagão de crer em objetos se opõe ao Deus vivo, se opõe à verdade do evangelho.


12º São detentores do monopólio da salvação

13º Aceitam praticas  pagãs dentro da igreja .
Porem pelo fato de vivermos em uma sociedade com influencias pagãs, não temos que aceita las, mas podemos nos firmarmos nas instruções do senhor Jesus e não fecharmos os olhos para os mandamentos de Deus




14º Aparentemente são carismáticos, simpáticos e populares, devido aos transtornos psicológicos que estão escondidos, eles se tornam problemáticos e antipáticos, sisudos e agressivos por contraditá-los. São ditadores, mandões, briguentos, idólatras , gananciosos por dinheiro e pelas coisas terrenas.

15º Têm graves problemas psiquiátricos. São de difícil relacionamento. Têm mudanças de comportamento. São desequilibrados e violentos.

16º Não têm amigos e sim escravos amedrontados . Não têm sentimentos de culpa e são muito ingratos. Não reconhecem favores e nem fraternidades. Seus rostos transpassam raiva, vingança e trevas!

17º Gostam da luxúria, andam na companhia de pessoas de vida duvidosa, viciadas, supervaidosas, efeminadas e soberbas.

18º Na homilia pregam bem, ensinam bem, escrevem bem, mentem bem, enganam bem, vestem bem (roupas de marcas ) e paramentos caríssimos para a encenação teatral. Só ele é o “cara”, só ele é o melhor dos melhores.

19º São pernósticos, pedantes, fingidos e se mostram espirituais . Sobre eles Paulo Apóstolo escreve: 

“Ostentam a aparência de piedade, mas negando a prática dela” 2 Tm 3,5


20º Não possuem discernimento para distinguir entre :

O profano secular e pecaminoso império terrenal
E o imaculado e  sacrossanto império Celestial
Ou não o querem fazer pois para eles o que é secular alem de ser bom é agradável



Em II Timóteo 4.3-4 o apóstolo Paulo diz: “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.”


"Uma pessoa que nega o conteúdo da palavra de Deus não pode ser considerado como um autentico Cristão ; pois a palavra de Deus é uma só e precisamos aceitá-la inteira ou então não aceita-la". Isto meramente repete o ensinamento de Nosso Senhor conforme escrito por Tiago:


Tiago 2:10/ 12
Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos.
Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei.
Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade.



Observe as características dos 
falsos mestres em 2º Coríntios 



Eles tinham orgulho da aparência (5:12).

 Eles exibiam impressionantes cartas de recomendação (3:1) e prosperavam na eloqüência do discurso (11:6), mas ignoravam a fundamental mudança de coração. Hoje em dia, muitos ficam impressionados pela impecável roupa de um pregador, seu estilo dinâmico, sua autoconfiança, mas freqüentemente pensam pouco na sua pureza, humildade e devoção.

 Eles eram fanfarrões.

 Eles se ofereciam como o padrão e então se congratulavam por terem sido bem medidos! (10:12). Neste jogo idiota de auto-elogio Paulo disse que ele nem mesmo se aventuraria a se colocar na mesma classe. Eles se orgulhavam das igrejas que Paulo, realmente, tinha estabelecido. Eles valorizavam uma presença autoritária e se engrandeciam com visões e revelações que declaravam ter recebido (12:1-6). É comum os falsos irmãos de nossos dias nos dizerem como são grandes e que coisas maravilhosas têm feito. Talvez tenham medo que não notemos se eles não nos informarem.


Eles exigiam dinheiro.

 Paulo não permitia que os coríntios o pagassem, e este espírito desprendido tinha feito com que os intrusos parecessem cobiçosos. Por isso eles começaram a insinuar que Paulo sabia que não era um apóstolo real, pois se o fosse estaria cobrando por seus serviços. Eles queriam desesperadamente conseguir que Paulo também exigisse pagamento, para que eles não parecessem tanto com os exploradores que eram (11:7-12). Pedro advertiu que falsos mestres gananciosos estavam vindo, que explorariam seus seguidores com falsas palavras, de modo a rechear suas carteiras de dinheiro (2 Pedro 2:1-3). Naquele tempo, como agora, esses pastores ávidos de dinheiro fazem com que o caminho da verdade seja difamado.

Eles eram rudes e insultantes. 

Paulo estava admirado de como os coríntios respondiam à maneira agressiva deles: "Tolerais quem vos escravize, quem vos devore, quem vos detenha, quem se exalte, quem vos esbofeteie no rosto" (11:20). O exibicionismo deles, o desdém, o abuso que estes homens descarregavam sobre os coríntios parecia impressioná-los. Quantos pastores de nossos dias são igualmente insultantes e tirânicos? Que contraste com a mansidão e gentileza de Cristo! (10:1).

 Eles pervertiam a mensagem do evangelho (11:3-4). 
Era como se eles pensassem que o evangelho lhes pertencia, e que no interesse em aumentar a margem de lucro e a participação no mercado, eles poderiam barateá-lo para "vender seu peixe" (2:17). A verdade é que ninguém tem direito a alterar a mensagem para torná-la mais agradável (4:2). Todo mestre deve ser julgado por sua fidelidade na proclamação da mensagem como Deus a revelou, sem absolutamente nenhuma alteração. Os falsos mestres raramente encorajam a comparação cuidadosa de sua mensagem com a palavra de Deus.




Durante os primeiros dias da igreja, muitos falsos mestres andavam negando a humanidade de Cristo. Mesmo entre os irmãos de Corinto, alguns não acreditavam na ressurreição dos mortos e portanto anulavam a ressurreição de Cristo (1 Coríntios 15).

A igreja do Novo Testamento tinha problemas, como é evidente pelos escritos dos apóstolos. As epístolas de João descrevem os desafios enfrentados pelos filhos de Deus. A segunda e a terceira epístolas de João lidam especialmente com os falsos mestres e homens tais como Diótrefes.

Através do Espírito Santo, João dá orientação e exortação concernentes àqueles enganadores. 2 João 7-11 diz: "Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora, os quais não confessam Jesus Cristo vindo em carne: assim é o enganador e o anticristo. Acautelai-vos para não perderdes aquilo que temos realizado com esforço, mas para receberdes completo galardão.Todo aquele que ultrapassa a doutrina de Cristo e nela não permanece, não tem Deus; o que permanece na doutrina, esse tem assim o Pai, como o Filho. Se alguém vem ter convosco e não trás esta doutrina, não o recebais em casa, nem lhe deis as boas-vindas. Porquanto aquele que lhe dá boas-vindas faz-se cúmplice das suas obras más."


Homens que verdadeiramente nasceram de novo fariam vista grossa para a igreja perseguida ?
Dariam as costas a jovens que morrem todos os dias em muitas favelas , bairros , e periferias vitimados pela violência social e racial dominante  ?


Um homem de Deus que foi chamado para levar a mensagem da cruz amar ao próximo como a si mesmo moraria em uma mansão enquanto seus irmãos em Cristo moram em barracos de madeira ?

Teria uma frota de helicópteros ?
Compraria um avião de muitos milhões de dólares somente para viajar ?
Perpetraria acordos com empresas duvidosas ?
Andaria fazendo negócios com políticos corruptos ?
Sugaria até as moedinhas de um pobre fiel ?
Deixaria sua esposa e filhos e se casaria com outra bem mais nova ?
Seria a favor do aborto ?
Seria a favor da bebida alcoólica ?
Teria envolvimento com a maçonaria ?
Apoiaria o ecumenismo ?
Andaria escoltado e cheio de guardas particulares ?
Estaria envolvido com escândalos ?


Tradicionalismo dogmático , ou espiritualidade de casca do santo do pau oco, talvez fique mais bem explicado na descrição de Brás Cubas sobre seu tio cônego: Esse tinha muita austeridade e pureza; tais dotes, contudo, não realçavam um espírito superior, apenas compensavam um espírito medíocre. Não era homem que visse a parte substancial da Igreja; via o lado externo, a hierarquia, as proeminências, as sobrepelizes, as circunflexões. Vinha antes da sacristia que do altar. Uma lacuna no ritual excitava-o mais do que uma infração dos mandamentos .


A falsidade em sua concepção traz á pessoa certos proveitos. Omitir sua condição, ou se mostrar de maneira diferente para levar vantagens, obter lucros, ascensão social, desmoralizar outras pessoas entre outros.''Falsidade muitos tem na cara,não importa seu bem social,sua religião,se é pobre ou rico,ela muita vezes,faz o ser humano,destruir-se.Pode-se chamar falsidade de traição.
''Falsidade é a característica do que não é verdadeiro.como testemunhar falso,isso é um mandamento,esta registrado em(Êxodo 20:16) diz:''Não dirá ''falso''testemunho''contra teu próximo.''se é um mandamento então porque que muitos agem desta maneira?
porque somos falhos pecadores,e precisamos de estar com ''Cristo''a todo tempo para não cometermos tal prossedimento


Uma pessoa falsa e maldosa , manipuladora e mentirosa é mais temível que um animal selvagem. O animal pode ferir seu corpo, mas uma pessoa falsa irá ferir sua alma ,porem as vezes aprendemos algo ao conviver com pessoas falsas, hipócritas e arrogantes pois estas nos faz ver tudo aquilo que não devemos nos tornar .

Jesus não é uma máquina de venda automática
 é a mensagem que nos traz o seguinte vídeo




Epístola do Apostolo Paulo aos Gálatas Cap 1 ver 3 ao 12

Graça e paz da parte de Deus Pai e do nosso Senhor Jesus Cristo,
O qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de Deus nosso Pai, Ao qual seja dada glória para todo o sempre. Amém.
Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vô-lo dissemos, agora de novo também vô-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.
Porque, persuado eu agora a homens ou a Deus? ou procuro agradar a homens? Se estivesse ainda agradando aos homens, não seria servo de Cristo. Mas faço-vos saber, irmãos, que o evangelho que por mim foi anunciado não é segundo os homens. Porque não o recebi, nem aprendi de homem algum, mas pela revelação de Jesus Cristo.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
Evangélico Pentecostal, Sola Scriptura, Sola Christus, Sola Gratia, Sola Fide, Soli Deo Gloria